Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Dicas Veterinárias > Cisto dentígero em equinos (fístula auricular)

pinterest



Cisto dentígero em equinos (fístula auricular)


O Cisto Dentígero em equinos é pouco frequente e se caracteriza por um aumento de volume e uma fistula de drenagem de secreção viscosa / mucóide na base da orelha. Essa doença é resultante de uma anormalidade do tecido embrionário odontológico, durante o fechamento da primeira fenda branquial.


 


O Cisto Dentígero é identificado em eqüinos jovens, independentemente do sexo ou raça, desenvolve-se de forma lenta e, normalmente se localiza  junto à porção petrosa do osso Temporal, região frontal ou seio paranasal, com a maior freqüência para a localização temporal. Devido a sua localização fistulosa é comum os proprietários de cavalos associá-lo a uma afecção dos ouvidos (otites).
 



O Cisto Dentígero pode conter elementos dentários isolados ou combinados (dentina, cemento e esmalte).


 


Em geral, sua manifestação clínica ocorre aos dois anos de idade, sendo observado com maior frequência na base do pavilhão auricular, região subauricular, unilateralmente ou bilateralmente (vide Figura 1). Os sinais são de aumento de volume, com trajeto fistuloso a margem da pina (base da orelha), com liberação de secreção mucóide de coloração branca.


 


Figura 1 - Exemplo de Cisto Dentígero




O diagnóstico baseia-se no histórico, avaliação clínica e radiográfica (vide Figura 2) da área afetada. As imagens radiológicas apresentam áreas circunscritas radiopacas de forma ovalada, com bordas irregulares sobrepondo a porção petrosa do osso Temporal. Os tecidos moles podem apresentar aumento em sua radiopacidade, de aspecto homogênio / heterogênio em porção rostral à massa em estudo (abscesso / canal fistuloso?)


 


 


Figura 2 - Avaliação clínica e radiográfica


O tratamento consiste na excisão cirúrgica do tecido, sendo necessário seu recalcamento devido sua consistência pétrea e aderência ao osso temporal. 


 


Há relatos de casos de lesão neurológica temporária no VII Nervo Craniano (nervo facial), desenvolvendo ptose palpebral, auricular e labial pós cirúrgico.



http://laboratoriodelort.blogspot.com.br/

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados


Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Morena de Angola

bullet  Foi daquele jeito

bullet  Gatinha Manhosa

bullet  Caipira

bullet  Pára de peixe

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Como escolher acessórios para passear com seu cão

bullet  Doença renal causada por múltiplos cistos em cães

bullet  Como evitar a queda de pelo de cachorro

bullet  Remoinhos na testa dos cavalos e seus possíveis significados!!

bullet  Cães obesos quando a gordura não é formosura

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  cepav laboratórios
fone: (11) 3872-9553
rua tanabí, 185 - são paulo/sp
www.cepav.com.br

bullet  Prof. Saulo Tadeu Lemos Pinto Filho

bullet  Aquarium Lab http://aquariumlab.com.br

bullet  André Barreto www.andrebarreto.com 1150936244 / 25037333

bullet  Leila de Mello

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Gato negro (black cat (gatto nero))

bullet  O gato do rabino (le chat du rabbin)

bullet  Bolt - supercão

bullet  Aracnofobia

bullet  Soltando os cachorros (the shaggy dog)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Sucesso na criação de pássaros canários e periquitos

bullet  Passo, trote, galope - uma familia e seus cavalos

bullet  Gato viriato

bullet  O cachorro e o lobo

bullet  Um gato aprende a morrer

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos